São Paulo é uma festa do vinho

sp vinho

Quando era pequena, eu esperava ansiosa por outubro para poder ir ao Salão da Criança. Amava andar nos brinquedos, ganhar miniaturas, comer um cachorro-quente que era diferente de todos os outros cachorros-quentes do ano. E ver gente, muita gente. Depois de crescida, passei a não gostar de multidões e achar feiras em geral um saco. Até que me envolvi com vinho e conheci a Expovinis mais ou menos há uns dez anos. Confesso, a maior feira de vinhos da América Latina, com cerca de 10 mil visitantes e 500 expositores, é para mim um playground. Não que eu vá lá para me embebedar ou me deslumbre com a possibilidade de provar alguns vinhos muito caros. Já passei dessa fase. A Expovinis é para mim tão interessante pela quantidade de informação que consigo absorver em tão pouco tempo. Converrso com produtores, provo novidades, descubro estilos desconhecidos, encontro todo mundo da área. A feira, que acontece do dia 22 ao 24, costuma ser em abril. Abril, então, se tornou uma festa. Ainda mais porque um dia antes da Expovinis acontece o Encontro de Vinhos OFF, um salão menorzinho mas com produtores superqualificados na Casa da Fazenda, no Morumbi. E, este ano, no dia 13, há também a World Wine Experience França da importadora World Wine, que vai apresentar grandes vinhos no restaurante Figueira Rubaiyat. Todas elas estão abertas ao consumidor final. Encontro vocês por lá.

Anúncios