Manifestante acidental

unnamed

Fui à meia dúzia de manifestações políticas na vida. Militância nunca foi o meu negócio. Sempre achei essa história de apoiar um partido cegamente algo irracional, meio como torcer para um time futebol. Nos últimos tempos, no entanto, senti necessidade de me posicionar, de dizer ao Facebook e ao mundo o que estou achando da situação do país — principalmente depois que a PM passou a distribuir porrada pra tudo quanto é lado, de uma maneira tão truculenta que me fez lembrar do medo que, ainda criança, eu já tinha de polícia nos anos 70. Embuída desse espírito cívico, domingo, apesar do pavor de apanhar da polícia, de me ferir com uma bomba ou tomar um tiro de bala de borracha, achei que devia ir à manifestação da Avenida Paulista.

Continuar lendo

Anúncios

Acidez é a resposta

drinques rubayatNo verão, muita gente dispensa o vinho tinto e escolhe um drinque, uma caipirinha, um gin tônica ou um dry martini, porque esses parecem mais frescos. O escambau! Coquetéis costumam ser ultra alcoólicos e doces. Esquentam. Não os de Miguel Gonzales Larraguibel, o barman do novo Rubaiyat que será inaugurado em Santiago do Chile. Em sua breve passagem por São Paulo, Larraguibel me fez entender que a resposta para se obter de fato um drinque de verão está em apostar na acidez. As criações do chileno, que entram na nova carta do Figueira, do Rubayat da Alameda Santos e do Rubayat da Faria Lima, são azedinhas, discretas no açúcar e pouco alcoólicas. Ou seja, frescas. Ele inventou até uma sangria sem vinho ou qualquer tipo de alcool (veja receita). Mesmo para acompanhar uma sobremesa bastante doce, como o Creme de laranja com baunilha e frutas vermelhas, Larraguibel serviu uma caipirinha quase sem açúcar — de vodca com Cointreau e frutas vermelhas (foto acima). E funcionou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continuar lendo